O token para certificado digital é um dispositivo muito parecido com um pen drive. Mas, diferentemente de um pen drive, o token é usado exclusivamente para guardar um tipo específico de certificado digital. Assim, quem o adquire não pode usá-lo para qualquer outra finalidade que não seja a utilização da assinatura vinculada à certificação.

O tipo de certificado que o token para certificado digital guarda é o A3. Esse certificado possui validade de três anos. Ou seja, durante 36 meses é possível assinar todo e qualquer documento que for necessário com esse mesmo certificado, sem se preocupar. Contudo, apesar dessa facilidade, há que se ter cuidado. Pois, é muito fácil esquecer a data em que o certificado deixa de valer. E se não for prestada atenção a essa informação, pode ser que chegue um dia em que simplesmente não seja possível realizar a assinatura por falta de validade do certificado.

Logo, é preciso criar algum meio de se lembrar de renovar o certificado antes que o prazo se encerre e não seja mais possível assinar um documento com certificado digital. Uma opção é colocar um alarme no celular para ser lembrado da renovação. Entretanto, em três anos pode ser que ocorra a troca do aparelho e a informação seja perdida. Por isso, uma outra alternativa é incluir um lembrete, porém, em uma agenda online.

O cenário acima retrata um cotidiano perfeito em que o token não é perdido, nem esquecido em qualquer lugar. No entanto, isso pode, sim, acontecer. É até mais provável que aconteça. Nesse caso, o que fazer? Será que há como recuperar o token para certificado digital? Essa á próxima dúvida que iremos esclarecer para você.

O que fazer quando se perde o token para certificado digital?

Especialmente quando se está utilizando o certificado digital pela primeira vez, é muito comum não saber o que fazer em ocasiões como a da perda do token para certificado digital. Portanto, para saber o que fazer nessa ocasião, elaboramos o roteiro a seguir.

  1. Ao perceber que o token para certificado digital não consta em nenhum dos lugares em que costuma estar, o primeiro a se fazer é entrar em contato com a Autoridade Certificadora (AC) na qual o certificado foi emitido.
  2. Informar a AC sobre a perda. Cada uma tem um protocolo próprio a seguir para esses casos. Dependendo de como for o da sua Certificadora, pode ser que haja como revogar o token pela internet.
  3. Informar o CPF e lembrar a senha de identificação para seguir com a revogação do certificado digital. Sem uma dessas informações, é improvável que o certificado possa ser revogado.

Depois de a revogação ser concluída, não há mais com o que se preocupar, a não ser com a necessidade de adquirir um novo certificado digital. Ele será necessário, mesmo que o certificado antigo seja encontrado porque a revogação é irreversível. Isso significa que não há como reverter a anulação do certificado encontrado. Sendo assim, não existe outro destino para o antigo token para certificado digital que não seja o lixo eletrônico.  Apenas espere estar com o novo certificado em mãos e o primeiro revogado para fazer o descarte.

Já quando for fazer a nova compra do certificado digital, estude as opções. O token para certificado digital não é a única solução que há no mercado para manter a certificação protegida. Existem algumas soluções que fazem o mesmo e ainda oferecem outras funcionalidades com execução em nuvem. Para saber mais a respeito, acompanhe o texto até o final.

Solução em nuvem para o certificado digital: nunca mais perca o certificado

As soluções em nuvem são mais seguras para a proteção do certificado digital porque não há maneira de perdê-lo simplesmente porque o certificado permanece guardado em ambiente online. E para que ele possa ser usado, são necessários apenas:

  1. acesso à internet;
  2. login;
  3. senha.

Com isso, exclui-se a necessidade de preocupar-se com o token. Também elimina-se a necessidade de saber onde está o dispositivo quando se precisa dele. São dúvidas que podem ser deixadas para trás porque sempre que for preciso usar o certificado digital, basta acessar a internet. Dessa maneira, fica muito mais fácil trabalhar, de onde se desejar, com tranquilidade e sem nenhuma preocupação.

E no caso de o computador ser roubado, perdido ou esquecido em algum lugar não confiável, o certificado digital estará seguro e protegido pelas senhas, que podem ser alteradas a partir do acesso por outro dispositivo qualquer.

O sistema utiliza três senhas:

  1. a de acesso ao Cofre Virtual;
  2. a de autenticação do certificado digital (PIN);
  3. a de recuperação (PUK).
Todas podem ser alteradas para que a segurança do certificado digital e a tranquilidade do usuário se mantenha. E como o próprio titular pode fazer tudo pela internet, não há necessidade de informar a Autoridade Certificadora e nem de ter de percorrer todo o caminho para ter um novo certificado.
Só há uma coisa que o certificado protegido na nuvem tem em comum com o token para certificado digital: a necessidade de cuidar com o prazo de validade. Fora isso, não há nada mais com o que se preocupar quando o seu certificado está protegido na nuvem. Que tal experimentar esse benefício da tecnologia?