Você já passou pelo aperto de não estar com o token ou smart card e leitora de cartão quando precisava do certificado digital para assinar um documento? Isso deve ter sido bem desconfortável! Felizmente, hoje o armazenamento online do certificado digital é uma possibilidade que impede que esse tipo de situação se repita.

De fato, há soluções muito boas no mercado. Elas praticamente eliminam a dependência de dispositivos físicos para uso do certificado digital. Uma dessas soluções, o Cofre Virtual, também não exige que o advogado exerça suas funções somente no escritório de advocacia. Desde que não se trate de um audiência ou outro compromisso que exija sua presença física, o armazenamento online permite a liberdade de trabalhar em qualquer lugar do mundo. A única exigência é que haja conexão com a internet.

Aliás, essa é uma tendência que já vinha ganhando espaço em outras áreas. Agora, o armazenamento de ferramentas de trabalho na nuvem chegou ao Direito. Afinal, como já demonstrado acima, é uma forma prática e segurade acessar facilmente o certificado digital. Seja de onde for. O aplicativo facilita ainda mais o uso do certificado digital, tanto no Android quanto no iOS.

Uma das vantagens é que se o advogado, por algum motivo, precisar ter mais de um certificado, não precisará carregar dois, três ou cinco tokens, smartcards ou leitoras de cartão. É porque no Cofre Virtual o advogado pode manter protegidas quantas certificações forem necessárias, mediante consulta do plano.

Enfim, as facilidades de se ter o armazenamento online do certificado digital são muitas. Queremos que você conheça a maior parte delas!

4 facilidades que só o armazenamento online do certificado digital pode trazer

1. Todas as informações em um só lugar!

O Cofre Virtual não mantém somente o certificado digital salvo na nuvem. Mas, guarda também todas as informações relacionadas às assinaturas feitas com o certificado. Essas informações compõem um resumo da assinatura realizada com o uso do certificado digital. Ficam registradas a data em que o documento foi assinado e informações como:

  • aplicação;
  • operação;
  • criticidade;
  • descrição;
  • opção.

Assim, sempre que for preciso consultar uma ação realizada com o certificado digital, basta acessar a solução e verificar o histórico. O levantamento pode ser feito somente pelo filtro, pelo período ou juntando as duas informações.

Essa funcionalidade é mais uma segurança para o usuário, pois permite confirmar se o certificado digital não está sendo usado por alguma outra pessoa sem autorização para fazê-lo.

2. Serviço de criptografia para manter o certificado seguro no armazenamento online!

Todo certificado digital do tipo A1, independentemente de por onde é solicitado, é emitido sob a proteção da criptografia. Ou seja, todas as certificações emitidas diretamente no Cofre Virtual ou importadas para ele estão resguardadas com este nível de segurança. Isso significa que ao enviar um documento assinado com o certificado digital, essa assinatura será enviada na forma de texto cifrado. Esse texto só se torna legível ao ser reprocessado pelo receptor. Para isso, ele terá de deter a chave capaz de decodificar a mensagem.

3. Proteção para certificados sem distinção de ACs

As ACs são as Autoridades Certificadoras responsáveis por emitir os certificados digitais no Brasil.

Existe um número grande de ACs que se dispõe a emitir os certificados digitais conforme as normas do Instituto de Tecnologia da Informação (ITI). O Cofre Virtual optou por fazer parceria com uma delas, para facilitar a solicitação do certificado por intermédio da solução. No entanto, isso não significa que outro certificado, emitido por uma AC diferente da parceira do Cofre, não possa ser importado para ele. A única exigência para que a importação seja possível é que o certificado seja do tipo A1 e instalado no computador. Essas opções devem ser escolhidas na hora da compra. Assim, a certificação pode se manter sob a proteção do Cofre Virtual sem qualquer problema.

4. Sistemas de senha para manter a alta segurança

No momento da solicitação do certificado digital no Cofre Virtual, é preciso definir três senhas:

  1. Senha de acesso ao Cofre Virtual;
  2. Senha de autorização (PIN);
  3. Senha de recuoeração (PUK).

A primeira senha é a normal, de acesso à solução para navegar entre as funcionalidades. Já PIN é a senha utilizada para assinar documentos com o certificado digital e PUK, a senha necessária para resgatar PIN, caso necessário.

O uso dessas senhas é uma forma de manter o certificado digital ainda mais em segurança. Sem saber qual delas é usada para acessar o Cofre Virtual e qual deve ser utilizada na assinatura dos documentos, dificilmente alguém poderá fazer uso indevido da solução ou da certificação. E mesmo que algo assim aconteça, a senha de recuperação permite que a troca do PIN seja realizado a partir de um rápido acesso à solução. Não importa se o acesso ao Cofre Virtual estiver bloqueado, pois, isso também é contornável a partir da recuperação da senha.

Então? O Cofre Virtual é ou não é a solução para quem está buscando o armazenamento online do certificado digital com maior segurança? Para você se convencer ainda mais, dá uma olhada no e-book Passo a passo para armazenar a assinatura digital na nuvem.