Provavelmente, se você está interessado em saber como fazer um Cofre Virtual, é porque já sabe o quanto essa solução pode fazer pelo seu escritório e pela sua prática advocatícia. Que bom!

Ainda assim, não custa relembrar as principais vantagens do Cofre Virtual. Dessa maneira, você aprende como fazer um Cofre Virtual e toma uma decisão mais seguro a respeito do uso da solução.

Portanto, o primeiro ponto a recordar é que o Cofre Virtual protege o certificado digital na nuvem. Para isso, utiliza a tecnologia de cloud computing ou computação em nuvem. É exatamente o que o Google e a Apple oferecem aos seus usuários para salvar os arquivos como documentos e fotos.

O segundo benefício – e um dos mais importantes -, é que o Cofre Virtual dispensa o uso de tokens e smart cards com leitora de cartão. Além disso, também libera o advogado de precisar carregar consigo, para onde vai, o próprio computador.

A terceira vantagem do Cofre Virtual para os advogados que o usam é não precisar estar fixo no escritório de advocacia para poder assinar documentos com o certificado digital. Afinal, o Cofre é uma solução que funciona em ambiente online. Ou seja, que funciona de forma semelhante a um site. Para poder acessá-lo, só é preciso digitar a URL no navegador e ir para a página de login, preenchê-la e pronto! E isso pode ser feito em qualquer horário, de qualquer lugar do planeta em que o advogado estiver.

Enfim, um outro benefício do Cofre Virtual é a segurança. Além de as informações contidas no certificado digital serem protegidas por criptografia, há uma senha para acessar o Cofre, uma outra senha (PIN) para usar o certificado digital e uma terceira senha para o caso de a segunda precisar ser recuperada (PUK).

Passo a passo de como fazer um Cofre Virtual

Na verdade, não há nada de misterioso em como fazer um Cofre Virtual. Pelo contrário, o passo a passo para adquirir o Cofre Virtual é bem simples.

1. Criar a conta

Acima foi lembrado que uma das senhas de acesso é a senha do próprio Cofre Virtual. Essa senha é criada no momento em que é feito o cadastro no site da solução.

Para realizar esse cadastro, é preciso, após acessar o site:

  1. Clicar em Comprar;
  2. Escolher um plano e clicar em Contratar;
  3. Incluir todas as informações solicitadas no cadastro corretamente;
  4. Clicar em Criar seu cadastro;
  5. Acessar a mensagem enviada para o e-mail informado para confirmar o cadastro e ativar a conta.

2. Ativar a conta

Acessar o e-mail para confirmar o cadastro no Cofre Virtual é a parte final desta primeira etapa. No entanto, nem sempre é possível encontrar a mensagem eletrônica na caixa de entrada do serviço de e-mail. Por essa razão, é fundamental que seja verificada a caixa de Lixo Eletrônico do e-mail informado. Em certas ocasiões, a mensagem de confirmação pode ser diretamente arquivada como Lixo Eletrônico automaticamente. Então, é algo que sempre se deve lembrar de observar. Até porque, sem que a confirmação ocorra pelo link que o e-mail entregou, não há como ativar a conta no Cofre Virtual, a não ser pelo suporte.

3. Comprar o certificado digital

Fazer o cadastro no Cofre Virtual e ativá-lo significa apenas que você já é um usuário ativo do Cofre Virtual. Mas, a aquisição só se concretiza após se completar a compra do certificado digital. Assim, é preciso entrar novamente na solução (caso já não esteja com a página aberta). Lembre-se que o usuário é o número do CPF e a senha é a informada e confirmada no momento do cadastro.

Já dentro do sistema, deve-se:

  1. Escolher o período de duração do plano do Cofre Virtual.
  2. Optar por comprar um novo certificado A1.
  3. Conferir, no Resumo do Pedido, o valor e clicar em Continuar.

4. Completar o cadastro

Na sequência, é preciso completar o cadastro. Para tanto, todas as informações solicitadas nele devem ser respondidas corretamente. Dessa forma, a compra se concretize sem nenhum erro. Após preencher todos os campos da maneira certa, é preciso ler e aceitar os termos de uso e Confirmar o Pagamento.

5. Solicitar o certificado digital

Para que seja possível solicitar o certificado digital, as senhas precisam estar definidas. Anteriormente, já falamos dela. São as senhas de Autorização (PIN) e de Recuperação (PUK). Essa última é muito necessária quando for preciso resgatar o PIN. Por essa razão, a orientação é para que tanto uma como a outra sejam anotadas em um local seguro, para serem consultadas quando necessário.

Definidas as senhas, pode-se partir para a solicitação do certificado. Nesse momento, as ações que devem ser tomadas são:

  1. Criar um apelido para o certificado digital.
  2. Confirmar os dados do Endereço.
  3. Clicar em Salvar.

Na sequência, já deve aparecer o número do certificado. Mas, para que ele ganhe validade jurídica e possa ser efetivamente utilizado, é preciso realizar a validação presencial.

6. Comprovar as informações pessoais

A exigência de que o solicitante do certificado digital vá pessoalmente a uma unidade da Autoridade Certificadora (AC), responsável pela emissão do certificado, tem uma razão. O objetivo é comprovar que as informações pessoais estão corretas e pertencem de fato ao solicitante.

A validação pode ser agendada pelo e-mail que a AC envia para o endereço eletrônico cadastrado, depois de feita a solicitação. Contudo, é preciso estar atento porque, em alguns casos, a mensagem é direcionada para a caixa de Spam ou de Lixo Eletrônico automaticamente.

Assim que a identidade é comprovada pela validação, o certificado é emitido diretamente no ambiente online do Cofre Virtual e fica disponível para ser acessado de qualquer lugar com conexão à internet.

Como importar o certificado digital para o Cofre Virtual

O Cofre Virtual oferece uma alternativa à compra de um novo certificado, para quem já adquiriu uma certificação. Essa alternativa é a importação do certificado digital e-CPF do tipo A1. Para isso, é necessário:

  1. Escolher o período de duração do plano do Cofre Virtual.
  2. Selecionar a opção Importarei o certificado A1.
  3. Conferir, no Resumo do Pedido, o valor e clicar em Continuar.

Entretanto, depois de concluir esses primeiros passos, é preciso preencher as demais informações solicitadas para o cadastro corretamente, para prosseguir com a importação. Com os campos preenchidos sem erros, deve-se seguir para a leitura e aceitação do termo de uso e clicar em Confirmar Pagamento.

A próxima ação será escolher as senhas na Configuração de Compartimento. Elas são muito importante para a importação do certificado digital. Nessa etapa, o PIN (senha de autorização) é a senha principal a ser utilizada. Também é preciso:

  1. Criar um apelido para o certificado digital que será importado. Esse apelido será o meio de identificação do certificado no Cofre Virtual, por isso, é importante escolher nomes exclusivos para ele.
  2. Selecionar o arquivo do certificado no computador.
  3. Informar a senha de exportação do certificado digital.
  4. Clicar em Importar.

A confirmação de que a importação ocorreu é feita por intermédio da mensagem “Certificado importado com sucesso”.

No entanto, há outra forma de obter essa confirmação de que a importação foi realizada. É clicar em Detalhes. Nesse local constam todas as principais informações relacionadas ao certificado.

Então, restou alguma dúvida de como fazer um Cofre Virtual? Talvez o eBook Passo a passo para o seu certificado digital na nuvem possa ajudar. Mas, caso haja preferência por falar com alguém, é só entrar em contato. O Cofre Virtual é uma solução pensada para tornar o dia a dia no escritório de advocacia mais prático. Conte com a gente para alcançar essa e outras metas. 😉