Vamos começar com uma pergunta: como você acha que está a gestão de equipe jurídica do seu escritório de advocacia?

Esse é um ponto ao qual é preciso dedicar atenção e cuidado se você quiser atrair e manter clientes. Ao longo do texto você vai saber por que, além de poder acessar algumas dicas de como fazer uma gestão de equipe jurídica eficiente.

Antes de mais nada, vale entender as razões pelas quais realizar uma boa gestão de equipe importa:

– Melhores resultados e assertividade;

– Agilidade na execução das tarefas;

– Colabora para a construção de um bom ambiente de trabalho;

– Melhora o desempenho profissional dos colaboradores;

– Aponta as falhas e o caminho a ser corrigido;

– Traz benefícios para o escritório de advocacia e cada um de seus colaboradores.

Observe as equipes de alta performance, de qualquer ramo de atuação. Provavelmente você vai identificar esse padrão em todas elas. E todo e qualquer tipo de equipe, de diferentes portes e áreas, podem trilhar o mesmo caminho. Só depende da gestão. Preste bem atenção: da gestão, e não do gestor, única e exclusivamente.

O gestor é apenas uma peça dessa engrenagem. Ele tem o papel de gerenciar e ajudar a equipe a render, sentir-se motivada e engajada. Mas não pode fazer nada sozinho. Precisa do suporte das pessoas para obter o melhor resultado possível daquilo que foi planejado. Ou seja, a gestão implica a todos. Tudo pode ir por água abaixo caso esse comprometimento não exista.

Muitos problemas podem surgir da falta de gestão de equipe jurídica:

– Comportamentos conflitantes;

– Força de trabalho desalinhada e ineficiente;

– Desmotivação para adotar o comportamento correto;

– Incapacidade para tomar decisões;

– Falta de percepção do ambiente.

Tudo isso pode ser evitado. É disso que o texto fala a seguir. Acompanhe!

Como fazer uma gestão de equipe jurídica eficiente

A busca por uma gestão de equipe jurídica eficiente passa por algumas fases. Para seguir na direção certa, é preciso dar os seguintes passos:

1- Fazer um diagnóstico

Entender quem são as pessoas que fazem parte da equipe é a matéria-prima para obter sucesso na gestão de equipes. Essa compreensão pode advir de algumas ações. A primeira delas é realizar um questionário que identifique as competências que se destacam e as que precisam ser reforçadas em cada indivíduo. Outra é fazer um exercício para determinar o perfil que deve possuir um membro da equipe jurídica do seu escritório de advocacia e analisar se quem trabalha com você  atende às características levantadas. Dessa ação podem surgir algumas boas ideias para fazer a equipe performar melhor ou serem identificadas mudanças que precisam ocorrer para se alcançar maior eficiência.

2- Colocar cada “peça” em seu lugar

As mudanças nem sempre precisam significar demissão e contratação de um novo membro para a equipe. Podem, simplesmente, ser uma realocação de papéis e tarefas. Às vezes, uma pessoa não está com um bom desempenho em determinada função porque não possui toda a habilidade necessária para realizá-la, mas quando é reposicionada dentro da equipe, conquista os melhores resultados. É por essa razão que cada “peça” deve ser colocada em seu lugar. Você não vai colocar um advogado especializado e com interesse em processos trabalhistas para atender uma causa de família, certo? Quais são as chances disso dar certo? Quando as tarefas estão distribuídas de acordo com a personalidade, a experiência e a capacidade profissional de cada um, significa que a gestão de equipe está próxima de dar mais certo do que errado.

3- Determinar os processos

O fato de ter as pessoas com o perfil certo nas tarefas apropriadas não é garantia de que a tudo vai ocorrer com maestria. É preciso haver uma partitura, em que constem as notas que cada pessoa deve tocar. Com isso, queremos dizer que os processos precisam estar definidos e funcionando para que a melodia seja tocada com perfeição. De que forma fazer isso? Com uma construção colaborativa. Pergunte às pessoas como elas consideram que fica mais fácil de trabalhar, por exemplo, quando é preciso consultar o processo de um cliente, mas a pessoa responsável por ele não está no escritório? De que forma é possível saber o status de cada atividade? Desse brainstorming podem surgir muitas soluções simples que facilitarão o dia a dia da equipe e a fará ser mais assertiva naquilo que se propõe a fazer.

4- Estimular os talentos

As pessoas trabalham com maior tranquilidade quando tudo está organizado e também quando se sentem motivadas. Planejar maneiras de estimular a equipe a desenvolver cada vez mais seus talentos e a usá-los a favor da conquista de resultados para o escritório de advocacia também faz parte de uma gestão de equipe jurídica eficiente. Lembra do questionário sobre o qual comentamos acima que pode ajudar a identificar as competências de cada pessoa? Você pode usá-lo também para levantar informações sobre o que motiva cada uma delas no ambiente de trabalho. A partir das respostas que surgirem, você terá subsídios para criar iniciativas que mantenham todos engajados com o propósito do seu escritório de advocacia. Experimente!

Algumas dessas práticas de gestão podem trazer bons resultados. Outras, talvez, tenham de ser revistas. O importante é, ao menos, tentar. Quer a nossa ajuda? Entre em contato que faremos o possível para colaborar com a performance do seu escritório de advocacia. 😉