Todo advogado precisa saber como administrar um escritório de advocacia, pois esse será o seu negócio por boa parte da sua vida (salvo se resolver realizar algum concurso na área do Direito que não o permita advogar ou decida atuar em outra área). É por essa razão que investir na gestão administrativa do escritório é algo importante. Afinal, disso também depende o sucesso profissional e a sustentabilidade do próprio advogado.

O difícil é arrumar tempo para isso? Sim, realmente aprender a como administrar um escritório de advocacia requer dedicação e tempo. Especialmente porque o advogado é treinado para conhecer as leis e atender pessoas e empresas que necessitam de assessoria jurídica. Administrar é diferente. Por saber disso é que fomos atrás de dicas que possam ajudar os advogados com a gestão administrativa do seu escritório de advocacia. 😉

Aprenda como administrar um escritório de advocacia de uma vez!

Antes de começar, uma recomendação importante: por mais difícil ou maçante que possa ser aprender e aplicar as ideias que vem a seguir, não desistir é fundamental! No fim, você vai ter uma história de sucesso para compartilhar com os outros. 😉

1. Ter um controle financeiro

Parece receita de bolo, porém, por mais básica e conhecida que seja essa dica, ela é importante! Então, atenção:

  • se você está abrindo o escritório agora: faça o seu controle financeiro desde o começo!
  • se você já atua no próprio escritório, mas nunca parou para fazer esse controle: pare agora e comece a estruturá-lo!
  • se você já monitora as finanças: busque formas de melhorar essa gestão financeira.

Não há nenhum mistério para controlar as finanças. A fórmula é básica: reúna todas as receitas (os valores que recebe por ser um bom advogado) e todas as despesas (os valores que você investe para atender bem ao cliente e poder trabalhar com conforto e tranquilidade). Apenas com isso já é possível saber quais são os pagamentos que precisam ser feitos, fazer a previsão de receita e acompanhar as movimentações financeiras.

2. Diferenciar o que é profissional do que é pessoal

Uma armadilha em que muitos advogados caem, especialmente quando atuam sozinhos em seus escritórios de advocacia, é não diferenciar, no controle financeiro, as despesas pessoais. Ou não ter contas separadas para o escritório e para si. Isso é muito errado! E quando se dão conta do erro, já estão com o cobertor curto. Portanto:

  • se você está abrindo o escritório agora: separe as despesas e (por que não?) e ganhos que são pessoais dos profissionais. Tenha uma conta bancária para si e outra para o escritório!
  • se você já atua no próprio escritório, mas nunca parou para diferenciar as finanças pessoais das finanças profissionais: pare agora e comece a colocar cada uma em seu lugar!
  • se você já separa a gestão financeira pessoal da  profissional, a dica é a mesma: encontre meios de evoluir nesse processo.

As questões financeiras pessoais e profissionais devem estar claramente separadas por uma razão muito simples: é dessa forma que se faz um controle e um planejamento de finanças de forma correta. Não há outro caminho!

3. Planejar as finanças

No tópico acima, uma questão muito importante foi levantada. Refere-se ao planejamento das finanças.

Lembra do que o Gato diz para Alice, em Alice no país das Maravilhas? “Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve.” Logo, sem planejamento, sem direcionamento, o que acontecer, aconteceu e tudo bem,certo? Não se a intenção for crescer. Quem quer ter perspectiva aposta em planejar.

Já que há tempo sendo investido para aprender a como administrar um escritório de advocacia, demore um pouco mais. Observe o controle financeiro e veja onde acredita que é necessário investir e onde as aplicações não trazem benefícios. Essa análise precisa ser inteligente. Por exemplo: adianta mais comprar dois ou três certificados digitais para ter um à disposição no escritório, outro em casa e outro no carro, para eventualidades, ou contratar um serviço de armazenamento online e seguro do certificado digital, que permite acessá-lo a qualquer momento, de qualquer lugar em que haja um computador com conexão à internet? Qual investimento parece ser mais sensato?

O segredo, em situações assim, não é olhar somente o preço, mas o valor. Sempre considere o que pode trazer mais produtividade e receita, pois nem sempre o que parece supérfluo é supérfluo de fato.

Analise com cuidado cada alternativa e comece a executar cada ação aos poucos. Avalie os resultados e reavalie o planejamento, caso seja necessário. Não é problema nenhum dar um passo para trás para poder dar dois para a frente depois.

Entenda tudo o você gostaria de saber para administrar bem o seu escritório de advocacia. Há muitas dicas, ainda, que podemos acrescentar. Deixe um comentário sobre o que é de seu interesse saber que logo a incluiremos neste post para torná-lo ainda mais atrativo e didático para você ter à mão meios de tornar o seu escritório de advocacia um sucesso absoluto. 😉